SOCORRO. ESTOU VIRANDO PAULISTANO.

inferno2

Já me acostumei à poluição e o ar puro me deixa anestesiado. Não olho mais no olho, não toco nas pessoas quando falo e adquiri certa resistência aos cariocas.

A mutação começou quando raspei a cabeça e coloquei um piercing na orelha. Inclui no meu vocabulário as expressões ‘Nooossa!’, ‘trampo’, ‘trocar idéia’, mas não falo ‘mano’.

Não como pizza com ketchup. Vou a lugares esdrúxulos como ‘Inferno’, ‘Carniceria’, ‘Drosóphila’, ‘Sarajevo’. Freqüento exposições, shows, festinhas, jantares, fondues, lareiras e afins.

Perdi minha mísera marca de sunga. Não lembro a última vez que fui à praia. Adoro o outono e desconhecia a modalidade ‘sol com frio’. Também aprendi a nunca mais tomar uma chuva de granizo.

Faço de tudo para não ficar na cidade no feriado. Já fiz uma viagem de oito horas que, sem trânsito, não levaria mais de três.

Descobri, em recente pesquisa, que cada habitante da Capital paulista está, no máximo, a 300 metros de distância de uma parede, um muro. Não é à toa que sou fã dos Gêmeos e dos projetos de Niemeyer no Parque do Ibirapuera.

Virei um workaholic. Passo mais de cinqüenta horas por semana dentro de um escritório branco, com persianas brancas, num ambiente climatizado, em frente a um computador, feito um rato de laboratório.

Uso roupas Cavalera, tênis Puma, escuto iPod, passeio pela Oscar Freire, admiro um punk, tive um retrovisor estourado por um motoboy. Já fui ao Ó do Borogodó ver um japonês (isso mesmo. Um japonês) tocar cavaquinho, numa banda de chorinho.

Fiz compras no Stand Center, na Santa Efigênia, mas nunca na Daslu. Me acostumei com crianças malabaristas, mágicas e que cospem fogo no sinal, sendo rejeitadas pelos donos de uma Ferrari.

E acabo de me dar conta que quando eu tiver um filho ele será paulistano. Vai falar ‘Quer que eu faço?’, ‘sussa’, ‘colocar a mesa de assim’, ‘parada nervosa’ e muito, muito ‘tipo assim’. Vai puxar o erre. Não usará plural. E o pior: será torcedor do Corinthians.

 

 

carinha_farinha
Matheus Tapioca

Anúncios

Tags: , , , , ,

60 Respostas to “SOCORRO. ESTOU VIRANDO PAULISTANO.”

  1. Camila Tardin Says:

    Olá Tapioca. Gostei do seu texto. Sugiro que você coma mais tapioca para não se esquecer das raízes… A propósito, grata por me incluir na sua lista. Ainda não sei fazer isso, mas assim que eu descobrir adiciono o seu endereço também.

  2. jorge jr. Says:

    eu aceito tudo do meu futuro sobrinho, desde que ele faça os plurais direitinho.

    ah, e que ele não diga “quer que eu faço”, “quer que eu digo”.

    isso me basta.

  3. melke Says:

    Sou uma capixaba, perdida em São Paulo a três anos e venho aqui para confirmar tudo que você disse. rs
    Sou outra perdendo minha cultura natal, infelizmente. é a Força do meio. rs
    No entanto, ainda estou resistente. Não puxo o r, e ainda falo o plural e bolacha para mim, sempre será o bom e velho Biscoito. rs
    No entanto, para minha frustração, em minha terra natal, numa lojinha de artesanato, no começo do ano o vendedor me perguntou: “Você é paulista?” – Droga, achei que minha rebeldia fosse eficiente. kkkkk

  4. Gabi Says:

    Entendo tudo isso perfeitamente, pois ja fui paulistana por 18 meses e enquanto estive ai, estava completamente adaptada, enturmada e adorava a minha vida na cidade *salvo pela depressao que sentia ao passar dias sem ver ceu azul.
    Se serve de consolo, depois de um tempo de volta a Bahia perdi todo o sotaque e expressoes paulistanas, recuperei meus habitos e minhas raizes e passei a ser ainda mais baiana do que nunca inclusive curtindo aspectos da minha terra q antes desprezava ou ignorava. Anime-se! Tudo pode ser diferente no futuro e vcs nao estao fadados a passar o resto de suas vidas ai!! Beijos

  5. mile Says:

    É nóis !!!
    Você mesmo já está virando Corinthiano, meu !
    Muito bom, adorei !!!
    Bjs

  6. chris parente Says:

    E aí Mano,
    acredito que você já virou um bom paulistano, e logo se tornará um sofredor corinthiano.
    Abraços

  7. Bruno Bertolazzi Says:

    Caro,

    Fico feliz em ver alguém, de forma bem humorada, dar sua visão sobre minha amada cidade e mostrar que a aceita da forma que é.
    Na verdade, pode não ser o lugar ideal para vc, mas pra mim, é!
    Só não concordo com as tais frases: ‘Quer que eu faço?’ e ‘colocar a mesa de assim’ não são aceitáveis. Ninguém fala assim por que é paulistano, mas por ser burro talvez…Se minha filha, que é tão paulistana qto eu usar uma delas eu juro, arrebento ela!!!(rs…brincadeira)
    É isso. Parabéns pelo blog!
    Abçs

  8. Raquel Says:

    ADOREI o texto.
    Traduz com perfeição o que é ser paulistano.
    Sou paulistana, nascida e criada. Agora, filho corinthiano ninguém merece….
    beijos

  9. Denise Abe Says:

    Tapioca, adorei o seu texto!!! Gosto de pessoas como você que sabem fazer das palavras obras de risos. Sou paulistana, com muito orgulho, neta de japoneses e casada com um descendente de italiano e tenho um dos meus filhos mestiços, que na realidade é mais japonês que outra coisa que toca cavaquinho, violão e bateria e o melhor só come pizza com ketchup, a mostarda ele dispensa e fala “mano” até pra mim, mas é palmeirense. Espero poder encontrar “minhas”, “nossas” coisas nos seus próximos textos. Estou no aguardo. Parabéns!

  10. Andrea Says:

    Nasci baiana, mas amo São Paulo. Odeio quando eles não fazem concordância verbal e nominal; ainda falo “nooossa” mas falo oxente logo em seguida para ninguém estranhar; não voltei a comer pizza com ketchup; nunca consegui aquele bronzeado de verão já até desisti; até hoje não é difícil deixar um outro rosto esperando o segundo beijinho num cumprimento simples. Saaaaaaudade do Ibirapuera, da Paulista, do Mosteiro de São Bento, da Liberdade, da Cachaçaria Paulista, das pizzarias do Brás, dos shoppings, do Ó Borogodó (ô meu Deus que saudade retada daquela noite!). Férias legais para mim sempre serão aí, para matar essa saudade louca. Acho que sou baialista. Beijos, Teu!
    P.S.: Corinthias nunca – meu coração só tem espaço para um time: BAÊAAA! :)

  11. Kali Nardino Says:

    Esse texto é excelente, sou catarinense, mas já descobri muitos pontos em comum! Acho que faltou apenas dar um pouco de destaque para as filas em cinema, restaurantes, trânsito e aquelas típicas esperas paulistanas. Parabéns novamente e escreva mais textos bons como esse!!!

  12. Paula Says:

    Tapioca.

    Gostei muito do texto. Concordo com algumas pessoas que escreveram ali em cima, que erros de concordância e de português não é privilegio de paulistanos. Acho importante dizer que mesmo sendo paulistana, falo olhando nos olhos, toco as pessoas e demonstro carinho sem medo de constranger ninguém.
    Pessoas afetuosas fazem bem. E Corinthians. Sempre. Poderia ser pior: seu herdeiro ser São Paulino. Pergunte a Jana! Aposto que ela concordaria comigo.
    Beijo grande.

  13. David Says:

    Ô Matheus, todo munda nasce corinthiano – analfatbeto e desdentado.
    Mas só os ilumindaos continuam depois de crescer.
    Grande abraço!

  14. Marcelo Tomioka Says:

    falae Tapioca. Beleza, MANO? hehehe
    Relaxa. Pra tudo tem remédio. quando voce tiver um filho deixa que eu levo ele no Glorioso Palestra!!

    Grande abraço!

    Tomi

  15. Carol Macedo Says:

    Tapioca, amei seu blog, tanto que tomei a liberdade de indicá-lo num blog que tenho com amigos que moram em SP, mas que vieram do Ceará. Espero que isso não seja um problema. Saudações nordestinas pra você.

  16. Emmanuelle Says:

    hey
    estou me deliciando no site
    tenho gostado muito de tds seus textos….mto
    mas posso fazer uma unica ressalva? com toooodo respeito, mas precisei falar, mesmo mesmo::

    “Me acostumei com crianças malabaristas, mágicas e que cospem fogo no sinal, sendo rejeitadas pelos donos de uma Ferrari”

    Nao são só os donos de Ferrari, é todo mundo…. e é uma pena… mas além da desigualdade escandalosa, a verdade é que em São Paulo ninguem sabe quem é quem e aqui desconfia-se ate da sombra.

    beijos da sotero-paulistana
    Manu

  17. Evora Says:

    Excelente texto!
    Sou gaúcha “virando paulistana” rs, ainda não perdi o TU, nem o Tchê, muito menos o Tri, rs, ainda não incluí os trejeitos paulistas de falar, confesso que o “certo mano” me dá uma certa irritação, o resto acho bonitinho. A pior parte de SP é o tempo que a gente leva pra fazer qualquer coisa fora de casa, horasss na rua, afe.

    Adorei o blog.
    Sds
    Evora

  18. oscar Says:

    se ele usar cavalera vai torcer pelo palmeiras, porque os corintianos compram roupa na 25 de marco :-)

  19. NEUSA Says:

    Seu texto sobre sampa eh maravilhoso. Sou filha de baianos,porém nascida, criada e vivida em São Paulo. Amo esta cidade maluca. Todas as vezes que saio daqui tenho 2 alegrias, uma qdo vou e outra qdo volto.
    Voce esqueceu de falar que as paulistanas abreviando os nomes, por exempo: Neusa é Nê, Raquel – Rá, Patrícia – Pé, Marcos – Má, e aí por diante, beijos no rosto só 2 ( mais ou menos)só encosta o rosto.
    Quer coisa melhor do que ser corintiano? eh sempre um clima de suspense, ganha muito, perde muito, eh muita emoção, que graça tem ganhar sempre ou perder sempre!
    E a toricda do corinthians? vc jah viu coisa igual ? E ao contrário do que o Oscar disse, os corinthianos não compram roupas na 25 de março, compram na Rua Orinte, no Brás, a 25 de março eh só de acessório.
    Vê-se que ele não eh um paulistano da gema!
    Palmeirense, usando Cavalera? não sei não…

  20. Danilo Ferreira - Autozine Says:

    BOm… nao uso essas roupas… nem vou nesses lugaes… mas… o resto…
    Corinthians! hahahaha

    ah, e ja sei driblar motoboys. isso é facil.

  21. Daniel Bezerra Says:

    Rapaz, que cara de concreto é essa a sua de botar a culpa do sumiço da tal “marca de sunga” na paulicéia! rsrsrsrsrs!

    Textos tão massa (ou porretas, se preferir)…

  22. carol Says:

    sussa é de carioca, nao? abs

  23. camila Says:

    acho mais digno virar curintiano do que são paulino! ahahahaha o resto acho que é meio inevitável, né?

  24. Leila Says:

    ADORO SÃO PAULO!!! Pra passear, mudar um pouco de ares, fiquei fascinada qdo conheci!
    Só fico pensando se eu teria me adaptado viver nessa loucura toda. Não duvido da minha capacidade de adaptação, nem da de ninguém, mas certamente eu não seria tão feliz. O ar puro me faria falta, a água de coco na orla num momento de estresse, o mar, o trânsito menos congestionado(se bem que aqui tá ficando um terror!)… E as filas intermináveis em tudo q é canto daí?? Lá elas!
    Ah! Apesar dos últimos “micos” ainda fico c o Baêeea minha porra!!! rsrs

  25. Jennifer-Tool Says:

    Sim, provavelmente por isso e

  26. João Aranha Says:

    Muito bom esse texto. Também não sou daqui, mas eu amo essa terra de retrovisores quebrados, muros cinzas e pizzas na madrugada. Acho que sou louco, mas tenho minhas razões…ou não…rs. Abração.

  27. Bruno Leal Says:

    Nossa, adorei o texto. Só assim pra perceber o quanto sou paulistano… Tirando o Corinthians (futebol não é meu forte) me identifiquei com tudo.
    Sim, você está virando paulistano… Só não vire corinthiano!
    Abraço

  28. Vania Says:

    E eu, nascida no Rio, criada em SP, filha de pais baianos e vivendo em Salvador há 12 anos?
    Mãe de um paulistano , são paulino de coração! E AMA a Bahia, nem pensa em sair daqui.
    Eu penso. ADORO o clima de Salvador, as praias lindas, que mesmo quando não as frequentamos, estão lá, se exibindo, as águas brilhando sob o sol.
    Adoro muitas coisas daqui, mas São Paulo me encanta. Tudo o que eu não gostava, ao me ver longe, passei a gostar. A seriedade do paulista, a educação ao te tratar. O que era distância, passou a ser educação, respeito. O que era “chato, sério”, passou a ser compromisso -prometido e cumprido-, o que nem sempre se vê por aqui.
    São mais bem vestidos, ou simplesmente vestidos. O que tb nem sempre se vê por aqui, onde os homens andam sem camisa nas ruas, na maior tranquilidade. Tudo em nome da baianidade.
    Agora chega, que o cronista é você.
    Fui.

  29. maria helena Says:

    Vc. é o maximo será amado pelos paulistanos e paulistas….meu …rsr

  30. Dora Says:

    Faltou: “obrigada eu”! e “não vou ter” Que horror!!!!

  31. di Says:

    pelo menos por aqui, eu n notei nada disso

  32. di Says:

    tb… n te vi de sunga né =]

  33. Mel Says:

    Amigo,
    Já passei por isso. mas soltei fora enquanto era tempo. Heheh.
    Identificação total!!!

  34. larissa Says:

    não perca o olhar no olho!
    e quando você “desaprender”, vem aqui em salvador :)

  35. andreia Says:

    Corinthiano…hurg!!!!!!!!Ensina o menino a ser tricolor ou vc terá de se render ao”mano”.
    Como esse texto já faz um tempinho…aposto k já ama essa cidade e descobriu k São Paulo reune os quatro cantos do mundo e tem espaço
    pra todos os Estados da nação.Bem vindo a minha pátria!
    E vai tirando a mão daí seu bahiano abusado!!
    In São Paulo, time is money, porém trabalhar k nem louco não é necessariamente ter grana ou tempo para desfrutá-la…
    E a propósito a praia é logo alí(de mineiro) é só esperar o feriado e enfrentar um congestionamentozinho”basico”.
    tudo o mais k não é bom vc encontra em qualquer metrópole por aí.rs…

  36. PAULA Says:

    Teu,

    Amei o texto, rsrsrs!!!

    Meu irmão, Bruno, está morando aí em Sampa desde novembro do ano passado e tem sofrido muito, mas muito mesmo, para se adaptar a todas essas coisas que você relatou!!!!

    Eu, como só vou aí de visita (estarei aí de novo no dia 28/07, mas não chegarei a tempo de assistir ao jogo do meu Vitória contra o Santos), AMO essa cidade!!

    Confesso que me assusto demais com a quantidade de “motoboys” que se multiplicam aí, embora eles também já estejam invadindo Salvador e os engarrafamentos intermináveis já não são exclusividade dos paulistas!

    No entanto, gosto da sensação de “mundo grande” que essa cidade me dá. Amo o metrô (não reclamem, pior é não tê-lo, como é o nosso caso), a Liberdade, a 25, a Zé Paulino, a DASLU (onde tb nunca comprei nada), Starbucks (aqui não tem), Appleebee’s (aqui não tem), NewDog, Oscar Freire, Bar do Juarez, Shopping Cidade Jardim, Mercadão (ai, o Mercadão, rsrsrs). Outro dia fui em Embu das Artes e também adorei o passeio.

    Poderia ocupar o post inteiro falando do que gosto aí. Porém, tenho que registrar que detesto as pessoas que andam atropelando os baianos “sem pressa”, ou aquele engravatado que te olha atravessado quando você sorri. Detesto também esse ar poluído, que deixa meu nariz ressecado, cheio de melecas duras, KKKKKKK!!!

    Teu, vou mandar seu texto para meu irmão. Vai fazer o dia dele mais feliz.

    Bj

  37. Tiago Ayer Says:

    Hahahahahahahahahahahahahahahahah!!!

  38. Fernando Says:

    Só tenho pena dessa criança…rsrsrs

  39. Bezerra Says:

    Porreta, mas não deixe de falar “cantando”, em bom baianês, não, velho!

    Qto ao bacuri, faça um PF de caruru e ximxim de bofe prum Orixá mais apegado a troco do moleque ser rubro-negro! Bote fé q é caixão e vela!

  40. Mia Lopes Says:

    Nêgo,

    De boa!? Volte pra casa rsrsrs!

    Venha comer acarajé, torcer para o bahia, tomar sol na ribeira, da bom dia ao seu zé da padaria, abraçar quem encontrar no caminho, bater papo com o cobrador, ouvir som no trabalho e principalmente…. tem seu filho aq, depois vc volta, só para ele ser baiano.

    Muito bom seu texto!

  41. Ken Says:

    pelo menos uma coisa positiva, olha só: não colocar mais ketchup na pizza. sussa.

  42. Amanda Vieira Says:

    Tipo assim mano…muito boa! kkkkk

  43. cintia Says:

    Não meu querido…
    se é paulistano será SÃO PAULINOOOO!!

  44. Lia Drumond Says:

    Putz, é foda ser paulistano mesmo… Quando eu crescer, quero ser caiçara…

  45. Suelen. Says:

    Olá, sou uma paranaense perdida em meio a uma familia Paulistana. Posso confirmar todas as características citadas no texto inclusive a torcida pelo corinthians!

    =]

  46. aglair Says:

    Bah, agora fiquei com pena de ti…será que o guri vai mesmo ser corinthiano???? Bom, mas o que importa é que tenha saúde, fazer oque…

  47. Paulistano de raiz Says:

    De um filho eu aceitaria tudo… só que se for curintianu eu deserdooo!!! hehehe

  48. Tatiana Says:

    Gostei…

  49. daniel Says:

    Mano, tipo assim, paulistano não come pizza com cathup e a dica é bater no seu filho ate ele desistir da ideia de torcer pra esse time. No resto foi bem.

  50. Bárbara Says:

    Fui ler seu texto por curiosidade e ví q realmente tem muitas coisas que vc disse q nós paulisanos fazemos sem perceber. Agora qto ao erro de portugues, PELO AMOR DO GUARDA!!!! No Brasil inteiro vc vai achar pessoas falando errado e não só em SP. Por exemplo, no nordeste as pessoas falam Tu vai? Sendo que a conjugacao correta do verdo é
    Tu vais… Nunca ouvi ninguem falando: ‘Quer que eu faço?’, ‘colocar a mesa de assim’, ou ‘parada nervosa’. Nós falamos muito “tipo” ou “velho”…falar parada nervosa é coisa de carioca e nisso vc está certo a maioria tem aversao a carioca hehe…Agora nao me diga q seu fiho vai virar corintiano pq isso é ofensa!!! Tem mails paulistas que torcem contra o corintians do q a favor! E se ferrari ou qualquer outro tipo de carro nao dá esmola é pq sabemos q se vc oferece um lanche pra algum deles nao vao querer pq é pra comprar droga e pra crianca nao se dá dinheiro afinal os pais ficam sentados sem trabalhar e rovavelmente enchendo a cara e poe os pequeninos pra trabalhar e vc dar dinheiro pra algum deles é dzer q concorda com essa situacao. Se quer ajudar tanto vai numa ONG passar um dia alí, num hospital ou faz uma doacao afinal em SP tbm existem muitos lugares para vc fazer caridade, nao é no meio da rua do jeito errado q vc precisa fazer. Odeio gente q faz visao de paulista ocmo se fossemos egoistas. E alias eu e minha familia toda sempre olha nos olhos de todos qdo conversamos, meus amigos e seus parentes tbm, isso nao tem nada a ver com o costume paulista, vc deveria é se rodiar de pessoas melhores pq pelo jeito só esta andando com o pior tipinho q alias vc encontra em todo o pais. E pelo amr de deus as pessoas aqui comem pizza com azeite, Ketchup é só na coxinha e no pastel hahaha

  51. Eduardo Knox Says:

    Parabens pelo puta post bacana.
    Me enviaram em forma de pergunta e me senti na responsabilidade de responde-lo. Da uma olhada. Abraço!

    E.

  52. Crônica Maldita Says:

    Ôrra meu!!
    Venha dar um passeio aqui pelo Rio para fazer um “Rehab”…hehe
    Abração.

  53. Daniela Lacerda Says:

    Teu, concordo com tudo mas nosso fondue e mais antigo do que isso tudo!

  54. Émerson Murari Says:

    Pô mano, este texto tá da hora!!! Tá tudo de “Ponta cabeça” mesmo….

    Muito legal o post. É nóis!

  55. Ju Paiva Says:

    “Colocar a mesa de assim” e “Quer que eu faço?”

    Me mata!!! Dói no coração! rsrsrrs =S

    Mas hoje adoro todos os “erres” que essa cidade pronuncia.
    Não conseguiria mais viver sem. rs

  56. Decco Says:

    Sou do Rio, moro em sp ha mais de 20 anos por necessidade do trabalho, vejo coisas boas em sp mas sinceramente nunca me acostumei e jamais vou me acostumar.Morro de saudades do Rio, estou sempre por la e se Deus quiser logo volto de vez pra minha cidade querida. Sinto falta do cheiro do Rio, da camaradagem carioca e daquel visual espetacularmente lindo.

  57. Vladimir Says:

    Além de se tornar corintiano o seu filho vai “cortar careca”, sem falar no carro perdido na inundação.
    Seja bem vindo e muito sussa em sampa!

  58. Milena Amaral Says:

    O que é sussa criatura???? kkkk

  59. Jaqueline Says:

    O que é sussa, isso eu gostaria de saber???Adorei o texto.

  60. michelle Says:

    texto bom,mas corrigindo algumas coisas, eu qd falo com alguem eu olhos nos olhos,nao sou seria, nem falo quer que eu faço? ou sussa ao contrario vi varios cariocas falando isso..paulista e paulistano sao pessoas bacanas eu sou uma delas kkkk..abraços..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: