SOLIDÃO 2.0

Para todo lugar que eu vou, tem um amigo com seu dedo indicador mexendo no seu Smartphone de última geração.

Eles dão Check In no 4square, postam fotos no Instagram, sobem comentários no Facebook, mandam tweets a qualquer hora, de qualquer lugar.

Você que é amigo, nos momentos difíceis e divertidos, agora é coadjuvante. Os geeks não precisam de você.

A pessoa se isola no seu celular, brincando com o mais novo aplicativo inventado para transformar todas as pessoas em autistas. Autistas 2.0!

Não se conversa mais, apenas postam-se comentários. Não se lê mais, apenas dão uma olhada no seu blog. Não se assiste mais filmes bons, apenas compartilham vídeos do YouTube.

Alguns vão dizer: “Mas eu uso o celular para encontrar meus amigos”. Beleza. Aí você vai ao encontro deles e passa o tempo todo com o indicador na porra do aparelho.

Felizmente ainda não inventaram um aplicativo que substitui o sexo. Mas o que isso importa? Eles vão para cama com o iPhone.

Quantas vezes você almoçou e todas as pessoas da mesa estavam no brinquedinho? Repare. Cada um no seu mundo, dentro da internet, dentro do seu celular.

Foi assim que eu descobri que quanto mais conectado, mais solitário a gente é.

Matheus Tapioca

carinha_farinha
Ilustração: Michel Neuhaus

Tags: , , , , , , , ,

41 Respostas to “SOLIDÃO 2.0”

  1. carina Says:

    Por isso que meu telefone só liga e olhe lá.
    Mas quando eu ficar rica eu vou ter um iphone! :P hehe

  2. delma Says:

    twittar no almoço é como falar de boca cheia.
    tem sobrenome essa carência: educação ;)

  3. Eight Says:

    Tara por smartphone não tem muito de smart…é para os idiotas. O vazio do mundo precisa ser postado a todo minuto.
    Antes só do que mal acompanhado, meu caro.

  4. julio Says:

    eu discordo, pessoas são solitárias pq querem. qtas pessoas não conectadas nunca aceitam um convite pra ir tomar uma cerveja, ir em um show ou perder uma noite andando pela rua tomando de buteco em buteco pq estão com preguiça, cansados, velhos ou simplesmente a mulher não deixou sair. tecnologia faz parte da vida de todo mundo e é um facilitador, mas a solidão é opção de cada um, independente do meio que o cerca.

  5. Miguel Solano Says:

    Fato. Dura realidade.

  6. Ladislau Says:

    Ah! Michel, ótima ilustração!! Massa!

  7. Crônica Maldita Says:

    Bem vindo ao clube….hehehe
    Abçs.

  8. andreia Says:

    O motorista breca, acelera, breca, bufa… fica blábláblá na minha orelha e eu twito, facebuco, e-meio, a net é um paraíso na otimização do tempo, vc escolhe a babaquice que quer ver/ler e as vezes até encontra alienígenas do seu planeta, ou afinidades com suas esquisitices….já no cotidiano…Mas quando estou no planeta interagindo mesmo com a outra pessoa, acho uma puta falta de educação usar esses recursos e se alguém o faz eu aviso que se bobear atiro o trocinho longe.
    Solidão é opção dependendo do meio em que se está, já consegui belas oportunidades reais nessas brincadeiras virtuais, conheci novos amigos, lugares, rolos e muita coisa bacana, lembrei do jornal primeira mão…Mas vou pensar no seu conselho…ao invés de ficar lendo suas crônicas e compartilhar, vou escutar o blábláblá do motorista.rs…
    AP

  9. Re Carvalho Says:

    Boa, Matheus!!! Estamos cada vez mais equipados e solitários. Meda.

  10. Fernando Rêgo Says:

    Tapioca,
    Estamos permanentemente em transe – somos cíbridos. Ainda não aprendemos a lidar com essa realidade transitiva. Esse vídeo ilustra bem o seu post. Parabéns pelas publicações do farinha! Abrs. http://www.youtube.com/watch?v=wf_dzUamjwg

  11. Candido Says:

    Ironia seu nome é Matheus! Logo vc reclamando das pessoas virarem autistas ao telefone.

  12. Mercedes Says:

    Nos anos 90, quando eu morava em Los Angeles, uma amiga que conheci num chat da AOL se mudou de NY pra LA, para ficar perto dos “amigos”.
    Amigos éramos nós: umas 120 pessoas envolvidas com cinema de alguma forma, que se reuniam todos os dias no mesmo chat, chuvesse ou fizesse sol. (Oops…não chove na California!)
    Então, adivinha o que aconteceu com ela? Nunca se sentiu tão sozinha! Eu explico o porque:
    Quando você tem amigos que passam 12 horas por dia na frente de um computador (smart phone ainda não existia), não pode esperar que eles levantem a bundinha da cadeira e saiam com você. Está no pacote: eles só estão disponíveis online.
    E essa é a vida das pessoas hoje.
    Vai piorar.

  13. Vânia Says:

    O fato é que que quando você está com UM amigo (ou nem tão amigo assim), você está só com ele, e se submete às conversas dele, muitas vezes nem tão interessantes. Na internet, você tem escolhas. Ficamos sim, mais egoístas e desinteressados , pois procuramos só por aquilo que nos agrada. Se alguém está com uma conversa chata, vc simplesmente sai, “cai” a internet, qualquer outra coisa. Pessoalmente, é mais difícil.
    Será que é esse o futuro? Superficial? Sempre com “opções” ao tédio? Qualquer relacionamento torna-se profundamente instável. E chega de análise!
    Beijos.

  14. Larissa Says:

    Matheus, voce disse o que todo mundo quer dizer e tem vergonha de expor. Vamos estourar essa bolha de solidao virtual! E viva o contato humano!!

  15. Mariana Lima Says:

    Como se diz na Espanha: eso es una verdad como un templo!
    Mas nao pense que vc é o unico nao: meu telefone passa dias sem receber uma chamda, meu email só recebe piadas, correntes e publicidade… Minha solidao vai embora quando eu me encontro e “estou” de corpo e alma com os meus amigos de verdade, que posso contar com uns poucos dedos indicadores…

  16. Sarah Says:

    Depois dessa vou jogar meu telefone fora!!! O pior que eu já me peguei falando sozinha com o meu telefone, antes já falava com o meu computador O.o hahahahahhaha vc tem razão to quase um passo de virar uma autista.
    Mas sabe, as vezes acho que os amigos de FB, Twitter parecem ser muito mais amigos do que os reais. Algumas amigas casam e não lembram mais que eramos amigas… ai aqueles “amigos” que adicionei a poucos dias parecem que nos conhecem há tempos…
    Até vc mesmo! Venho aqui leio os seus textos, me identifico com eles, até parece que vc tá falando comigo, e ai respondo como se tivesse batendo um papo assim meio descontraido.
    E ainda continuo falando sozinha com meu computador hahahaha

    bjão lindo

  17. Juliana Says:

    Adorei o artigo Matheus,
    É assim mesmo que eu me sinto quando saio com os amigos.
    Pior que quando você reclama, dizem que vc está é com inveja.

    Outro dia uma pessoa mem perguntou? O que faz o Facebook?
    E eu respondi:
    – Olha, antigamente era assim, você telefonava a um amigo e marcava de tomar um chopp. Chegando lá você perguntava ao amigo, “e ai, o que fez de bom durante essa semana?”. Ai o seu amigo lhe respondia, ah eu fui no show do Ramones, na quinta comi um sushi maravilhoso, na quarta rapaz eu briguei com o meu chefe e foi uma confusão…”

    – Hoje em dia é assim: você entra no facebook e vê “Fábio posta um vídeo do show do Ramones”, “André posta uma foto do Shushi da Barra”, “Maria diz que chefes são um saco”… e se limita a colocar um LIKE para dizer que adorou saber essas novidades.

    E se vocês marcarem aquele Chopp estarão mais preocupados em mostrar que estão ali ao mundo, do que curtindo propriamente o fato primário de confraternizar, relaxar, curtir … é claro sem a mãozinha!

  18. Patricia Gil Says:

    Redes sociais e internet ao mesmo tempo que aproximam também afastam, depende de cada pessoa.

    Porém tenho outra visão, rs…

    Há anos atrás não existiam tantos avanços tecnológicos, mas nem por isso deixava de existir o grupo dos Nerds bitolados ou dos garotos menos populares, ou o grupo das patricinhas e mauricinhos populares com vários mimos que podiam usar para se gabar e se exibirem, mas nem por isso estavam tão presentes, ou obtinham assuntos tão interessantes.

    Eu dou graças a Deus por ter nascido em uma época com uma big explosão de mídias sociais, tecnologias, internet etc.. o problema não é a rede, ou a tecnologia, internet e sim as pessoas, as redes sociais só migraram de lugar, agora estão nas ferramentas de mídia e virou assunto, é a bola da vez.

    Se você viajar por exemplo, para um lugar do norte do Brasil, bem norteee…… as pessoas não se relacionam, cada uma vive no seu mundinho e se sentem invadidas caso apareça alguém querendo trocar conhecimento.

    Está falta de presença por grande parte das pessoas hoje em dia sempre existiu, só mudou a forma de se comportar.

    Concordo que está demais, usar o twitter como meu pequeno diário on-line, como se saber que fulana quebrou a unha fosse totalmente importante, ou fazer Check-Ins em N lugares … O foursquare acabou indo para um caminho até meio que obscuro deveria ter o nome de Assaltem-me ou Sequestre-me… pois é só você seguir o perfil da pessoa e pronto já pode até agendar dia e horário para furtar ou seqüestrar o coitado…

    Pessoas bitoladas sempre irão existir, a única diferença é onde essa massa estará presente, hoje é o boom das vez são as mídias sociais on-line e amanhã?

  19. William Kass Says:

    Caaaaaaaalma !!!! Isso é só o começo !!! Siga a lei de Darwin, se adapte aos novos ambientes e modos de vida, se não fique para trás !!! Use a evolução a seu favor…a tecnologia não isola as pessoas, as pessoas que encontram na tecnologia o jeito mais fácil de se isolar, o isolamento tem a mesma idade do homem, sempre existiu !

  20. blogdatyta Says:

    Véio!!! Vamo fazer um manifesto à isso. hahahah
    Não, sério. Muito foda. Lógico q eu já tinha pensado nisso, por isso optei em não ter um iPhone.
    Mas escrever isso tão claramente e lindamente. Só vc meu bem!!!
    Sou tua fã, a mais bela delas
    =D

  21. blogdatyta Says:

    Hummmmmmm, foi vc quem escreveu ou a folha de SP? mas se foi a folha, tem nada não, vc escreve tão bem qnt.
    bjs querido

  22. Carol Zitei Says:

    “O que torna alguns mais interessantes do que outros, num momento em que cresce a impressão de que a maioria tem tão pouco a dizer de original?”

    Do livro O show do eu – A intimidade como espetáculo de Paula Sibilia

    Por que as novas mídias são tão atraentes e ao mesmo tempo tão vazias? Tão bem relacionadas e ao mesmo tempo tão solitárias? Tão sóbrias e muito mais enlouquecedoras? O que é a sociedade atual se não apenas um espetáculo? LOOK AT ME! LOOK AT ME!

    Eu vejo pessoas perdendo o rumo, insatisfeitas, vivendo mentiras, caindo em depressão, se afastando de seus maiores valores. O desgaste é grande. E eu pergunto: Quem nos obriga a viver assim? A resposta: Nós mesmos…

    Faltam cuidados para uma multidão solitária.

  23. cristiana Says:

    Disse tdo Matheus. Mas tdo isso é o mundo da tecnologia,
    fazer oq, se podemos ter essa “opção”….
    Ahh, logo logo vão esta sim enventando o aplicativo para
    substitui o sexo e aí so imagina q loucura q vai ser,kkkk!!!!

  24. Cristina D'Angelo Says:

    olha, todos ai teem razão!! ficamos só, quando queremos, estamos cercados de idiotas quando queremos tbem!! usar os avanços tecnologicos é muuuuuiiito bom, mas nem por isso eu vou deixar de abraçar e beijar os/as amigos(as) e deixar de estar com eles !!
    NADA SUBSTITUI HORAS DE CONVERSA FIADA JOGADA FORA!!!!
    BJUS FARINHA!!

  25. mali Says:

    Olha, eu não tenho muito o quê reclamar dessa explosão virtual…
    Se não fosse ela, juntamente com os blogs, facebook, msn e etc, eu não teria reencontrado você e não estaria me divertindo lendo os seus (você já sabe, mas eu vou dizer de novo) maravilhosos textos!

    Um beijo e bom carnaval

  26. Ana Mendes Says:

    E que os novos manuais de psiquiatria se preparem para dar conta desse novo perfil de dependentes mudos, cegos e surdos. Afinal, a fala requer uma elaboração de pensamento e racicício, ouvir requer poder de concentração e desprendimento e ver requer uma desnaturalização do olhar, para que esse sentido vá além do simples enxergar. Ou seja: isso é muito para seres autistas fechados em seus mundos e conturbados quando estão fora deste. O problema, na verdade, não tá no estupendo avanço digital, mas no poder que se dá a ele. Eita povo carente pra dar poder. E aí, o poder que as pessoas, as coisas e a tecnologia tem é o poder que a gente dá. Quanto mais louco mais poder!

  27. Thaís Prado Says:

    Agora só uma montanha bloqueando o sinal, para salvar amizades…

    Muito bom =)

  28. Jana Valadares Says:

    Então, achei meio dramático o texto. Ah vá na infância todo mundo tinha um minigame e vc vai dizer que não ficava alternando uma clicada e uma garfada. Não acho elegante a pessoa sair com vc e ficar lendo e jogando no celular. Tú tá precisando arrumar uns amigos mais legais…socorro. O problema não é a tecnologia, mas sim a educação que as pessoas andam recebendo na escola e em casa. Pronto falei >)

  29. Luísa Alves Says:

  30. Jaque Arashida Says:

    Nossa, escrevi e apaguei mais de 10 comentários. Gosto assim. :*

  31. Top List da semana « Patricia Gil Says:

    […] – Solidão 2.0 […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: