COMPLEXO DE COLONIZADO

Por que no Brasil a gente tem que falar a língua estrangeira para se comunicar com um gringo? Complexo de Colonizado. Complexo que vem do português que ensinou ao negro e ao índio que deveriam falar português, acreditar em Cristo ou morrer fuzilado. O que acabou acontecendo com a nação indígena.

Você já comprou alguma coisa falando português em Paris? No Iraque? Nem em Miami! Chineses não falam inglês, mesmo sabendo. Franceses menos ainda. Sabe por que? Porque eles não têm Complexo de Colonizado.

Por que o baiano sorri, pega no aeroporto e mostra a casa inteira para todo turista? Por que na Bahia até vendedor de amendoim cozido sabe falar inglês? Complexo de Colonizado. Acha que só vai vender se falar “gringuês”.

Por que a gente fala inglês, espanhol e francês para o estrangeiro? Ele fala português? Não. A gente diz que é para “praticar”, mas é Complexo de Colonizado.

A Diplomacia Internacional orienta a todo Presidente de um País falar a sua língua natal. Menos FHC, que peguntou na França em qual língua a platéia gostaria de ouvir seu discurso. Não obtendo resposta, deciciu falar em francês. Por que? Pedância, arrogância e Complexo de Colonizado.

A minha primeira língua é o inglês e eu sempre finjo não entender o que o estrangeiro fala. E ele, na sua pedância, me acha ignorante. Inclusive os brasileiros. Por que? Complexo de Colonizado.

A língua portuguesa é linda. Só ela é capaz de entender perfeitamente Guimarães Rosa, Fernando Pessoa, Clarice Lispector e Caetano Veloso. E só Saramago ganhou o prêmio Nobel. Tsc, tsc, tsc…
Matheus Tapioca

carinha_farinha
Ilustração: Michel Neuhaus

15 Respostas to “COMPLEXO DE COLONIZADO”

  1. Roberto Leones Says:

    Adorei o post! Concordo com cada singular palavra!!! =D

  2. Aline Gonçalves Says:

    Eu sempre digo, meu País minha lingua… Quando eu for aos EUA (se tiver fontade um dia) talvez eu falarei inglês, aqui, falarei português! Visitar meu País e não saber falar uma palavra em minha ligua é um ultraje! Excelente texto!

  3. Carina Says:

    Eu penso um pouco diferente. Não acho que é complexo de colonizado, acho que é cabeça aberta pro mundo. É curiosidade. Vontade de ver, ouvir e saber mais. Quem visita um país, claro, deve saber o básico do básico, como pedir informações, agradecer e cumprimentar. Eu não vou aprender alemão porque vou ficar uma semana na Alemanha. Agora, quem vai morar no país tem obrigação de aprender a língua local.
    Porque o vendedor de amendoim fala inglês? Sobrevivência, mermão. Tenho orgulho desses brasileiros que se viram em qualquer língua, quem tá ganhando somos nós, quem tá perdendo, definitivamente, são eles.
    Mais uma coisa: português é pra quem pode, não é pra qualquer um não.

  4. João Aranha Says:

    Foda. Abraços.

  5. Leandro Silva Says:

    Acho completamente pedante quem dá mais valor às línguas de fora. E é curioso como muita gente adora inserir algumas palavras em inglês quando conversa com outras pessoas, mas não sabe, sequer, proferir uma frase em português gramaticalmente correta. Muito bom o texto!

  6. Arashida Says:

    :)

  7. Luyza Pereira Says:

    Eu fiquei mto feliz que o “vendedor de amendoim” de Praga falar ingles senao morria de fome. Na Holanda todo mundo fala inglês, feliz da vida pra poder ser entender com os outros sem esperar que alguém faca um intensivao de holandes 3 meses antes de cruzar a fronteira. Complexo de colonizado? Acho que nao. Acho de extrema arrogancia/intolerancia fincar o pé na sua lingua-pätria só porque esta em territorio nacional. E a língua é bonita, sim senhor. Mas isso está longe de ser argumento nessa discussao…

    Estou imaginando a ridicula situacao que seria se um turista me pedisse informacao em ingles aqui em Munique (como acontece a cada 2 dias) e eu fingindo que só falo alemao. Passo.

  8. Segredo Feminino Says:

    Podemos aprender 10 linguas, falar as 10 direitinho, escrevermos nas 10 perfeitamente, mas só se sente em uma língua: na lingua materna.
    O português é uma lingua completa, pelo menos para mim.
    Que bom que você gostou do portugues depois que aprendeu, Teu.
    Gostou tanto que vive da lingua. :)
    Beijos!

  9. Mariana Lima Says:

    Vc é pro Brasil : ) 100% brasileiro : )
    Pois saiba que varios espanhois e latino-americanos acham nosso idioma sensual e sonoro… Vamos divulgar : )

  10. Sofia Says:

    Matheus:
    Achei muito interessante você trazer essa discussão, apesar de discordar em algumas (muitas partes) com você. Sim, o português é uma língua maravilhosa. Aprender a falar essa língua corretamente poderia ser tão importante quanto – ou mais do que – aprender um segunda língua.
    Além disso, quando estive na Tailândia, por exemplo, por três meses, foi praticamente impossível aprender a falar aquela língua tonal. Do mesmo modo que os alemães, os noruegueses citados nos outros comentários, os tailandeses sabem dessa dificuldade e, quando sabem, conversam em inglês com os estrangeiros.
    Sem querer ofender, mesmo sem saber de onde você é, você não acha que esse seria um pré-conceito justamente por você ser de fora?
    Talvez a maior parte das pessoas fiquem mesmo “pagando pau” para o inglês, esquecendo-se da língua maravilhosa que fala. Nesse sentido, você tem total razão.
    Mas, na maioria dos países, as pessoas, pelo contrário, falam mais de duas línguas: a sua própria, o inglês e outra como francês, italiano, alemão. Em alguns lugares, ainda falam um dialeto da região onde moram. Pensando por este lado, não é legal aprendermos a ser poliglotas?
    Abraço
    Sofia

  11. Jorge Says:

    belo texto, querido – mas esse mito de que “saudade” só existe em português já caiu, viu?
    em alemão, por exemplo, saudade é “Sehnsucht”.

  12. M a l i Says:

    Que sehnsucht de write en tu blog, capire?!

  13. Ladislau Says:

    Previsível.

  14. karine Says:

    Adorei, adorei, adorei. Sem mais.

  15. neidealmeida Says:

    Amei seu texto, queria ter escrito isso.
    Passei 3 meses na Alemanha e não falava nada além de guten morgen, guten tag,entschuldigung e schice (merda)… e quer saber? Eles é que andavam com um dicionário de português debaixo do braço pra se comunicar comigo, pra que eu nem tentasse falar em inglês. Achei o máximo.
    Pensando por esse lado, é claro que é legal falar outras línguas, mas usá-la somente quando necessário, não como demostração de submissão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: