INDEPENDÊNCIA OU MORTE!

Aos catorze anos de idade, meu irmão Pedro foi, sozinho, para um BA-VI, quando o Estádio da Fonte Nova ainda comportava noventa mil pessoas.

Quando soube disso, falei para mim mesmo:
– Porra, eu quero ser assim quando crescer!

Eu, aos dezenove anos de idade,  não ousava ter a mesma independência. Fiquei orgulhoso do meu irmão cinco anos mais novo.

Então decretei: sai de casa, desempregado, aos vinte e três. Aos vinte e cinco, vim para São Paulo, também desempregado, e hoje tenho certeza que não vou morrer aqui.

Admiro pessoas independentes. Não falo de grana porque todos nós dependemos dela. Falo de atitude, de personalidade. Algo raro nas pessoas.

Admiro porque ser independente é difícil pra caralho. Tem que ser forte, persistente, dar o sangue, muitas vezes, literalmente.

Capitão Nascimento só existe no cinema, parceiro. Mas não existe gozo maior do que bater no peito e gritar:
– QUEM MANDA NESSA PORRA SOU EU!

Matheus Tapioca

carinha_farinha
Ilustração: Michel Neuhaus

Tags: , , ,

7 Respostas to “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!”

  1. Carol Chaves Says:

    Desde pequenininha sempre deixei aflorar minhas vontades e acho que foi isso que me fez ser tão emocionalmente independente.
    Além da personalidade, devo isso aos meus pais por nunca terem sido superprotetores. Eles entendiam que eu realmente tinha esta autonomia.
    Aos 8 já havia feito viagens interestaduais completamente sozinha, nunca precisei de ninguém pra me acompanhar num corte de cabelo, na escolha de uma roupa ou presente. Escolhia o que eu queria fazer e se não fosse uma escolha absurda (afinal a pessoa sempre foi muito imaginativa) todos apoiavam.
    Já independência financeira são outros quinhentos…

  2. andreia Says:

    é isso aí Farinha, e ninguém venha botar o dedo na fuça de quem faz o próprio destino.
    As vezes a pessoa fica esperando a oportunidade certa e já era…o tempo é cruel.Sempre achei que vc devia ser esse tipo de gente, que mete as caras e ganha o mundo.Parabéns.
    AP

  3. Luz Says:

    Fiquei ausente por um tempinho e qdo volto me deparo com um texto desse? Muito bom! Só não é melhor do que conseguir manter a casa até o final do mês! hihihi

  4. Juliana Says:

    Concordo com vc. Independência ou…morte!
    Pra mim, essa é uma das maiores conquistas de uma pessoa, gerir sua própria vida!

  5. Edimilson Junior Says:

    Cara você falou um verdade que eu estou a 1 ano tentando criar coragem de para acreditar! Fuck!
    Estou com 23 anos atualmente e cheio de vontade de cair no mundo em busca da minha independência e da minha realização profissional.Sou Designer Gráfico e aqui em joão pessoa, onde moro, o mercado é bem fechado.Mas…(sempre tem o mas!rsrsrs) esta porra vai mudar!! ^^

    Abraçoss

  6. Miguel Solano Says:

    Sem palavras, meu velho! DO CARALHO e penso da mesma forma. Belo post.

  7. Crônica Mal.dita Says:

    Ótimo post. Pois é meu caro, a independência não é pra quem quer, e sim pra quem pode, pois ela cobra um preço alto.
    Eu me tornei independente sem precisar sair de casa. Me dei conta disso quando concluí que não morava mais com meus pais e sim eles que moravam comigo….hehehe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: