DITADURA DA FELICIDADE

Quem disse que a gente é obrigado a ser feliz? Quem disse que você precisa ser feliz? Tudo e todo mundo buscam a felicidade. Que coisa bonita. Mas o que faz você feliz? Com certeza não é o supermercado Pão de Açúcar.

Um sorvete? Uma tarde com os filhos? Um orgasmo junto? Se para você felicidade é isso, aproveite, pois você sabe que vai acabar.

Mas não. Dizem que a gente tem que buscá-la e viver feliz para sempre. E tudo agora na vida deve-se à felicidade. Você acredita em happy end? Só em Hollywood.

Se você não é feliz, é mal sucedido, um fracasso, loser, “you fail”. Um pária da auto-estima. A ditadura da felicidade exige que você seja feliz. Pai, mãe, tia “só querem a sua felicidade”. E para eles, o que é a sua felicidade?

É ganhar dinheiro? Trocar de carro todo ano? Ficar trabalhando feito escravo? Fazer bodas? Se isso é felicidade, desculpe, mais serei um eterno infeliz.

Mas a ditadura da felicidade usa seus exércitos: seus soldados postam fotos dos sorrisos mais alegres, mais sublimes, porque elas são felizes. Apenas nas fotos.

Você sucumbe à ditadura e começa a tomar decisões em busca da tão sonhada, almejada felicidade. Aí, chegam para você e dizem: “Como assim? Você ficou maluco?”.

Matheus Tapioca

carinha_farinha
Ilustração: Michel Neuhaus

Tags: , , , , ,

13 Respostas to “DITADURA DA FELICIDADE”

  1. andreia Says:

    Fique maluco, deixe os outros pasmo ao te ver rindo sozinho, mas por ter feito o que realmente faz VOCÊ feliz!
    O happy end é ponto. Depois vem outro parágrafo que é o inferno, e se não há como fugir, seja exageradamente feliz nas frações de segundo happy end.
    Divida Epifanias( isso é bem gay(rs…), mas é tão boom!!)
    AP

  2. mile Says:

    A felicidade está dentro de cada um, não vem do exterior… não adianta sair por aí atrás dela… aonde quer q vc esteja vc estará sempre com vc mesmo, e por isso não precisa ir longe pra achar a tal da…

  3. Julliana Says:

    Perfeito!

  4. Roberta Says:

    Felicidade e sofrimento são em certa parte parecidos….nenhum dos dois é eterno. Ninguém é só infeliz ou só alegria tds temos nem q um instante de algum na vida. Nada na vida é 100%,é até mais justo termos 50% de chance de ser feliz ou triste, talvez isso q de a motivação e nos faz achar a “VIDA BELA”

  5. Dani Says:

    Oi!
    Muito boa a reflexão (e exemplo…rs!) , mas e se felicidade for mesmo o motivo da nossa existência? Temos mesmo que buscá-la, só estamos procurando do jeito errado.
    Entendo que qdo dizem que a felicidade é algo absoluto não estão dizendo que vc vai dar gargalhada o tempo todo, mas sim falando sobre um jeito de encarar a vida. E viver a vida.
    Duas coisinhas-chave que a gente teima em ignorar na busca da tal:
    1. querer é diferente de desejar
    (esse último é real, vem de dentro, precisa de silencio pra ser descoberto – o que é bem difícil. Pq acha que a meditação vem crescendo tanto? e qdo vc saca “e deseja” mesmo, ele simplesmente acontece. Já o querer é ilusão, sofre um monte de influencias e desvirtua tudo… uma merda).
    2. pouquinho de egoísmo
    Mas só um pouquinho.
    Se a felicidade é algo interno e individual vai exigir que em alguns momentos vc pense apenas em vc mesmo, certo?
    (e o contrario Tb é valido: não vale por a culpa em ninguém)

    3. Pq falar é fácil?

  6. Dani Lacerda Says:

    É o mundo que vivemos… Correndo, trabalhando, correndo, comendo, correndo, passeando, correndo, almoçando, correndo, pegando na escola, correndo, dando aula, correndo, correndo, correndo … e aí realmente terminamos confundindo o real significado de ser feliz, que no meu ver, tem tudo a ver com um estado de espírito momentâneo sim, e não, com a necessidade de satisfazer aos valores impostos pela sociedade capitalista que vivemos. Ter dinheiro, trocar de carro, morar bem, poder viajar nas férias, é muito bom, não tenho dúvidas, mas tenho que concordar que muitas vezes para termos direito a esses momentos “pequenos” de felicidade, é preciso sim, enlouquecer, ser egoísta e pirar um pouco.
    Pra variar adorei!

  7. Manoel Antunes Says:

    A felicidade individual não necessariamente se expressa da forma que normalmente estamos acostumados a enxergar a felicidade: com risos, festas e fogos de artifício. Por exemplo, posso estar muito feliz chorando por alguma coisa… Posso estar muito feliz, quietinho no meu cantinho… Posso estar muito feliz, sem dar nenhum sinal… de forma que todos irão achar que estou infeliz. Mas na verdade, estou felliz e esse sentimento continua sendo felicidade…

  8. Ladislau Says:

    Nada é tão ruim que não possa piorar.
    O contrário pode ser verdadeiro?

  9. jorge jr. Says:

    fantástico texto, theu.
    essa ânsia midiática pela “felicidade” (e vc, como publicitário, é, por natureza, um vendedor dessa felicidade estilo “prêt-à-porter”) termina por solapar nossos desejos reais, que sequer sabemos onde estão.
    e aí sobrevêm as angústias e depressões, endemias da contemporaneidade.
    afinal, essa tal felicidade vendida pela mídia é inatingível. mas vende (e como). and money makes the world go round. and the show must go on.
    o caminho de volta é difícil, mas temos de ao menos tentar reencontrá-lo.
    beijão.

  10. Miguel Solano Says:

    Meus infindáveis aplausos! Belo texto e bela coesão nas palavras. Nunca vi alguém ser tão direto e correto em um quesito tão complexo.
    Parabéns!

  11. Nayara Says:

    Não acredito em felicidade plena ou padrão. Acho que a felicidade vem em pequenas doses. O que torna uma pessoa feliz é a quantidade de doses que ela toma ao dia e como ela dosa a mesma com as colheradas de tristeza. As vezes o que te faz feliz não tona outra pessoa. Eu, por exemplo, não ficarei feliz com uma calça de R$300 mas ficarei bem contente com um bombom de 50 centavos. Acho que no fundo as pessoas não sabem lidar com o sofrimento alheio.Por isso essa ânsia de deixar todo mundo feliz. Quer perder “amigos” fique infeliz.

  12. mali Says:

    Fico feliz quando vejo o quão infeliz eu sou aos olhos das propagandas que ditam que eu tenho que ter isso, beber aquilo, fumar “X”, comer “Y” e nada faço.
    Mas também tenho momentos de infelicidades olhando o pôr do sol, comendo um chocolate, fazendo bodas de sei-lá-o-quê.
    Tudo é tão relativo…
    A felicidade é tão relativa…
    Mas uma coisa é certa, pode não ser felicidade com todas as letras e força(para uns sim, para outros nem tanto), mas é bom demais ler textos como esse!!

  13. geissonsoares Says:

    Ser feliz! Eita coisa difícil! Até porque “ser feliz” para mim talvez não seja a mesma coisa do que é para outrem. E, como teóricos precisam de emblemas, frases e o concreto palpável, “feliz” é o dono do iate onde as duas louras de seios fartos se bronzeiam no mar mediterrâneo.

    Obrigado belo delicioso texto Matheus, continue assim.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: