O MUNDO ANDA MUITO CHATO

O mundo está ficando muito chato. Na verdade, o mundo está cada vez mais chato. Tudo tem uma regra, proibição, obrigação ou repreensão.

Agora é proibido fumar em lugares fechados e a pessoa é obrigada a dar suas baforadas na rua. Em Nova Iorque e Washington DC é proibido fumar até na rua.

Paulistana foi tomar sol, de biquíni, no gramado do Parque Buenos Aires, quando os seguranças disseram que não poderia continuar ali com “roupas íntimas”. Se não for no parque, onde as pessoas vão tomar sol em São Paulo? Na beira do Rio Pinheiros?

As eleições são chatas, com candidatos chatos e militantes mais chatos ainda. Não é à toa que o deputado federal mais votado foi Tiririca. Agora querem tirar ele de lá. Um desrespeito a mais de 1,3 milhão de eleitores. Deixem o palhaço legislar!

Você não pode lavar carro com mangueira, mas você já tentou com balde? Chato pra cacete. Tem que separar o lixo reciclável e levar num ponto de coleta. Chato pra porra.

Não se pode beber e dirigir. Mas algum governo oferece sistema de transporte de qualidade e seguro para o cara encher a cara e voltar de Metrô? De ônibus? De madrugada?

Não posso chamar meus “bróder” de negão, nem de mongolóide. É politicamente incorreto.

A internet também está cada vez mais chata, com suas correntes, redes sociais e ppts com poemas de Drummond.

O mundo anda tão chato que até para gozar tem que ser com camisinha.
Matheus Tapioca

carinha_farinha

Ilustração: Michel Neuhaus

Tags: , , , , , ,

20 Respostas to “O MUNDO ANDA MUITO CHATO”

  1. Andreia Says:

    Que chato,porra!!
    ´…
    as reticências indicam que eu iria escrever algo que não ficaria bem, ou politicamente correto, nesse mundo tão chato e castrador de merda…
    Agora nem pense em revoltar se e tirar a camisinha, pq daí, “chato” seria pouco…
    AP

  2. carina Says:

    Ah, quer saber? Não acho não. Adorei a lei contra a proibição de cigarro. Não tem nada mais chato do que fumar passivamente. Eu como boa alérgica assino embaixo.
    Dirigir bêbado é uma das maiores causas de acidentes no trânsito, principalmente morte de inocentes. Tudo bem que o Brasil não está preparado pra isso, mas algo tinha que ser feito.
    Antes era mais difícil ainda usar biquine em um parque. Fiquei sabendo que o parque Buenos Aires liberou o uso de roupa de banho. Antigamente as pessoas eram tão pudorosas que nem tinham coragem disso. Hoje já têm.
    Em relação aos nomes, eu concordo. Acho que existe um exagero do politicamente correto, né?
    Falta de respeito foi 1,3 milhões de pessoas elegerem o Palhaço Tiririca, porque duvido que fizeram isso por acreditar que ele possa mudar algo. Posso não estar certa, mas acredito que fizeram de brincadeira. Como uma pessoa que não nem sabe ler quer legislar? Acho uma falta de respeito usar o mote: “vocês sabem o que um deputado faz? nem eu.” Palhaçada, né? Fora que o Tiririca tem um histórico de agressão à mulher.
    Correntes sociais realmente são um porre. Poema do Drummond é sempre bem-vindo.
    Sexo sem camisinha pode evitar muita coisa, né?
    É foda, mas não dá pra sair por aí fazendo tudo que queremos. Viver em sociedade é isso mesmo. Tem que ter regra pra não ter bagunça. Acho lindo ver pessoas completamente livres e que fazem o que querem, mas imagina um país todo assim. E muita gente, até mesmo as mais livres podem se beneficiar muito bem das regras. Já pensou se preconceito racial e sexual não fosse crime, entre otras cositas mas?
    Acho que muitas vezes as proibicões protegem os indivíduos do mundo e até deles mesmos.
    Desculpe se fui chata hehe.
    Beijão.

  3. Thais Says:

    A ilustração é ótima, tá todo dodói! rsrsrsrsrs :-)

  4. Ladislau Says:

    Ladislau disse:
    novembro 9, 2010 às 6:36
    É chato, mas fazer o quê? Daqui a pouco essa revolta passa.
    “Viva sociedade alternativa”?
    É negão, o mundo virou isso, e o caminho tem prognóstico reservado, passagem só de ida. Quem tenta voltar pode se dar mal…
    Antes, tudo era mais simples… ( talvez hoje, a gente comece a pagar o pato)…

    Responder

  5. ML Says:

    aí Carina, se liga: viver implica risco. e o ditado os incomodados que se retirem não é um hit à toa.

    quanto ao “biquine”, vai no Tiergaarden, lá em Berlim, durante o verão. garanto que não rola só topless, and nobody cares ;)

  6. Linda Says:

    ML, fofa, vc é moito viajada néahm.
    Vai arriscando mesmo. Arrista até na abordagem, como tem feito.
    E o hit o esperto morreu de velho vai cada vez mais se distanciar da sua ignorância irracional e juvenil.

    • ML Says:

      Pior que sou mesmo, “Linda”, que bom que notou. Se fosse no Facebook, eu curtia ;)

      Ignorância racional e juvenil é deixar de viver, de se dar prazer, e principalmente, de ser intolerante com opiniões divergentes.

      Mas nada que um pouco de subversão e humor corrosivo não curem! Recomendo ;)

  7. Lena Says:

    H09, H09…Empacotadora favor comparecer a gerência!!!! (lembra?)
    Que bom te ver por aqui neste espaço nem um pouco chato…rsrsrs.
    Estou adorando ler seus textos.
    Tudo bem, Matheus? Quando é que aparece na terrinha?
    Bjs e tudo de bom.

  8. elianafernandes Says:

    Eu concordo plenamente! O mundo anda muito chato mesmo! Acredito que em parte por a humanidade sofre de normose. Existe um padrão de normalidade a ser seguido que deixa as pessoas muito desinteressantes. Cresci junto com um grupo de amigos totalmente diferentes e talvez essa diferença fazia toda a diferença.
    O mundo ta cheio demais!! Cheio de gente, de informação inútil, de lixo (reciclável e orgânico).
    Tá tudo chato e igual….

  9. carina Says:

    ML,

    Acabei de ler as suas respostas grosseiras para mim e para a Linda. Caramba, como você é intransigente. Você não respeitou a minha opinião divergente ao post do Matheus. Além de intransigente é contraditória.

    Ei, se o mundo tem que ser livre assim, que haja pelo menos respeito às opiniões que divergem da sua.

    A lei é para todos. É para igualar às pessoas. Quando não há lei, vence a lei do mais forte. Lembra da mornaquia dos reis absolutistas? Não existia lei. Existia o poder. É disso que você gosta?

    Sabia que hoje as mulheres tem mais direitos por causa de leis e regras? As pessoas lutam por leis e seus direitos, ML. Se elas não são bem executadas aí é outra coisa.

    Arriscar-se não tem nada a ver com infringir regras. A subversão que você tanto gosta só pode existir em uma sociedade com regras e normas, caso contrário não existiria subversão. Subversão a que? A nada?

    Outra coisa, não existe um mundo sem regras. Até em Berlim existem e aliás, como existem. O direito alemão, que inclusive inspira o direito brasileiro é um dos mais evoluídos do mundo. Mas ao contrário dos brasileiros, os alemães seguem as normas à risca.

    Já parou em um sinal de trânsito em Kreuzberg às 3 da manhã? Os carros param sem ninguém na rua e sem ninguém para atravessar. Lá realmente eles respeitam a lei.

    Subverter não é ir contra. É entender as estruturas e burlá-las de forma inteligente.

    Cansei de escrever. Vou almoçar. Mas é isso aí.

  10. Mariana Lima Says:

    Simplesmente GENIAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  11. ML Says:

    Opa, grosseiras, não; irônicas, pode ser. ;)

    Intransigente não sou eu, pois em nenhum momento lhe agredi, como você está fazendo, de forma prepotente com um falso verniz intelectual.

    Diferentemente de você e da sua amiga, eu não discuto pessoas, discuto ideias.

    Quem se colocou em posição de burlar regras ou não burlar foi você. Nitidamente, é uma questão existencial sua _não minha.

    Continuo mantendo a minha opinião: viver implica risco. E o ditado os incomodados que se mudem, por mais que você desgoste ou se sinta desconfortável, não deixa de ser um clássico à toa.

    Mas não fica triste não, embora eu discorde completamente da sua primeira opinião (como ficou claro, espero), eu jamais lhe retirei o direito de expressá-la ;)

    Um beijo, bonita. E bom dia.

    • Ladislau Says:

      Essa farinha ainda vai virar pirão!
      ML, gostei muito do seu posicionamento e me identifiquei… Interessante…
      Quanto a vc Carina, não leve tudo a sério… como disse uma vez, um amigo nosso (meu e do Tapioca)… “a morte dá risada de quem leva a vida muito a sério”… Vc tb me parece muito interessante… E deixem de bobagem vcs duas, vamos tomar, todos, um chope um dia desses!!! Bj pra vcs duas…
      Ladislau.

  12. mali Says:

    Não me inspirei ainda para comentar a crônica, mas não posso deixar de comentar a blogbrigacoments: Como uma boa baiana; – OXENTE GENTE!!!

    Depois eu comento o texto.

    E espero que não dê confusão quando eu comentar!! :) Hehehe

  13. mali Says:

    Pra beber a gente tem q ser politicamente correto.
    “Não beba muito ao ponto de ficar muito bêbado e dar vexame.”
    Bem, e o que fazemos?! O oposto! A gente beeeeeebe até cair, vomitar, chamar urubu de meu lôro.
    Depois vem a ressaca moral.

    Ou não! Ficamos dando risada de si mesmo quando alguém nos conta o que falamos, fizemos(lógico, né?! Afinal a amnésia alcoólica é certa!).

    Nós deveriamos fazer da mesma forma quanto a uma regra, proibição, obrigação ou repreensão. Caso não faça, caso faça, com ressaca moral, arrependimento, com risada, com gargalhada.

  14. Geisson Says:

    Só o Matheus Tapioca na Farinha de Mandioca não fica chato.
    Abraços man!

  15. Larissa Fer Says:

    Chato e povo corrupto, como o nosso…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: