TRÂNSITO

Sexta-feira. Dezenove horas. Último dia da semana. Nem mais um minuto no trabalho. Você abre a porta do seu carro e o vidro, liga o rádio, sai do estacionamento com um sorriso no rosto. De repente, o riso se torna amarelo. O locutor da rádio anuncia: 198km de congestionamento. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

São sete milhões de carros, na terceira maior cidade do mundo. Para cada duas pessoas, há um carro. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Na rádio só toca “Aserehe ra de re/ De hebe tu de hebere seibiunouba mahabi” (a música daquele conjunto acéfalo Rouge). Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Você pensa no que vai fazer no fim de semana. Ou melhor: você pensa no que não fazer no fim de semana. São quatorze milhões de pessoas, com quatorze milhões de gostos diferentes. E, seja qual for o seu gosto, vai ter fila. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Você pensa na sua família longe, com 198km de congestionamento a mais. Você pensa nos seus amigos que estão sabe lá onde. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Você pensa em largar o carro e sair correndo, em ter um tanque do exército e passar por cima de tudo. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Agora toca “Roda-Viva” de Chico: “Roda mundo, roda-gigante/ Roda-moinho, roda pião/ O tempo rodou num instante/ Nas voltas do meu coração”. Aí você lembra-se das voltas que o mundo deu e fizeram você ficar parado num congestionamento. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Chega-se a um ponto em que você não sabe mais no que pensar. No céu os helicópteros passam sem parar. Que cidade louca, de gente louca, de mentalidade louca, de tráfego louco. Sete milhões de carros e ainda tem o rodízio. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Passar a terceira no câmbio é o mesmo que ter um orgasmo, mas ele não chega. É coito interrompido pelo pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Você começa a observar seus vizinhos de tráfego. Uma gatinha passa escolhendo um CD, um cara rabugento põe a mão na buzina (pra que?), as pessoas nem ligam mais. Estão acostumadas. Os motoboys são os camicases modernos. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Um poodle late sem parar. Eu odeio poodle. Um taco de baiseball na cabeça do poodle é o que não paro de pensar. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Um bebê chora, a chuva cai. Vidros embaçam, flanela tenta ajudar. Você abre uma fresta da janela e pingos caem sobre seu braço e te deixam ainda mais irritado. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Você aproveita a flanela e limpa o painel, limpa a marcha, limpa a testa suada. Eu quero uma cachoeira na Chapada Diamantina. Eu quero meu riso de graça das baianas do acarajé. Eu quero pegar o tráfego do Rio Vermelho para comer um acarajé em Dinha e tomar uma cerveja. Pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio. Tira o pé esquerdo da embreagem, acelera com o pé direito, pé esquerdo na embreagem, pé direito no freio.

Carros quebram, embreagens queimam, bebês choram, poodles latem, fumaça sobe, inspira, expira, boceja, mas não durma. E lá na frente há um luminoso, vendendo uma marca de uísque. Depois de horas, você consegue chegar perto para ler e a ironia faz você sorrir: “Keep Walking. Johnnie Walker”.Matheus Tapioca

carinha_farinha

Matheus Tapioca

Matheus Tapioca

Tags: , , ,

9 Respostas to “TRÂNSITO”

  1. Gabi Says:

    É de enlouquecer! Até mesmo o texto…

  2. nana Says:

    Excelente!!!

  3. Mary Matos Says:

    Bpm dia!! semana passada fiquei 8 horas nesta de tira e põe o pé da embreagem e sabe o que vinha na minha cabeça? O mundo gira e a Luzitana roda rsrsr lembra desta propaganda? e meu pé esquerdo ficou dolorido de tanto põe e tira da embreagem, freio, dai fui comentar com um amigo sabes o que ele me falou? por isso que é bom ter um carro automático :( ele acabou comigo rsrsrs
    Beijos!!

  4. Vania Says:

    Gosto muito dos seus textos.
    Mas….Esse tipo de comentários sobre animais torna-se totalmente desnecessário, incitando a violência, que, infelizmente, existe. Existe por não existir punição contra quem a pratica. Pode ser que você nunca venha a matar um poodle com um taco de baseball, porém existem pessoas que matam, mutilam, torturam, maltratam os animais indefesos. Basta que você vá a qualquer abrigo de animais, ou, se não quiser ter trabalho, entre em comunidades de proteção no orkut.
    Se não gosta, não crie. Mas, por favor, pense na responsabilidade ao incitar milhares de leitores a praticar qualquer ato cruel.

  5. Rocque Says:

    Genial.

  6. Mali Says:

    Adoreii!!!
    Olha que Salvador está ficando parecida com São Paulo… O trânsito anda(ou seria não anda?!) um terror!!

  7. Andreia Says:

    Já me estressei e nem dirijo,mas tenho a impressão k largaria o carro,só pra ferrar +…
    Agora pensa, feriado prolongado…cidade “semi” vazia. Dá pra fazer de um tudo!
    Advinha onde tá o povo…num congestionamento certeiro rumo à praia que estarà lotada e com fila até pra pular ondinha.rs…
    AP

  8. Cínthia Souto Says:

    Perfeito!!! Sem falar nos ambulantes, né? Vc fica pensando que precisa comprar panos de prato, um guarda-chuva tbém vai bem…vai que uma hora você precisa…bonequinhos infláveis pra dar para a sobrinha (ela adora o Barney!!) , o suflair genérico pra trazer um pouco de serotonina e, quem sabe, melhorar o humor! E começa a fazer contas de quanto cada ambulante deve faturar em um dia de congestinamento..e chega a conclusão que vc ganha pouco!!! Que estudou, fez cursos, investiu e ganha pouco! E pensa que deveria ter um carro automático ou um helicóptero…e por aí vai…

  9. Henrique Says:

    GENIAL,MALUCO!!! TENHO ORGULHO DE SER SEU FÃ!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: