“NÃO SOU FELIZ, MAS TENHO MARIDO.”*

O título do livro de Vivianna Gómez Thorpe é uma daquelas frases que eu gostaria de ter escrito. Principalmente depois de descobrir que muitas amigas minhas vivem uma crise, gravíssima, por ainda não terem casado.

Suas avós, muito provavelmente, casaram virgens, por falta de escolha ou imposição. E acabavam aprendendo a amar seu marido, ou vivido infeliz até a morte.

Suas mães queimaram sutiãs, viveram Woodstock, a liberação sexual, tudo para que suas filhas pudessem experimentar muitos homens antes de casar. E conseguiram.

Agora as mulheres preferem se divorciar com seis meses de casamento do que nunca ter casado. Ficar pra titia, como diziam as avós há duas gerações atrás. Que retrocesso.

Ou será que acham que todo casamento é sinônimo de felicidade? No príncipe encantado sei que já desistiram de acreditar, mas que casamento é para sempre, ainda pensam.

Com a chance de experimentar, as mulheres passaram a ser mais exigentes. Fulaninho é pra casar, cicrano é pra transar. Acabam não ficando com um, nem com o outro.

Sei da cobrança social e familiar da filha que “não deu certo”. Que estupidez. Acredito que há titias muito mais felizes do que mulheres com bodas no casamento.

Querem ter filho? Desde quando é preciso ter marido pra se ter filho? Se fosse assim, o mundo seria um deserto.

Seu filho precisa de um pai? Todo filho precisa de um pai. Mas com certeza você será ótimos pai e mãe.

Por isso, minha amiga, não se desespere. Como diz Sabino: no fim tudo dá certo. Se não deu, é porque ainda não chegou ao fim.

Matheus Tapioca

carinha_farinha
Ilustração: Michel Neuhaus
*Título do livro de
Vivianna Gómez Thorpe

Matheus Tapioca

About these ads

Tags: , , , , , ,

16 Respostas to ““NÃO SOU FELIZ, MAS TENHO MARIDO.”*”

  1. Mhelena Says:

    Bom dia ….esta com saudades….. da leitura….
    bjs
    …..sendo abusada …sabia que tem um vacuo nestas mulheres…mulheres que casaram …tem filhos tudo direitinho os filhos do mesmo pai ou as vezes de um segundo casamento , ahhh seus maridos foram embora…as largadas… . por uns momentos ….rs )e que hj não esperam nada de ninguém…trabalham…ouvem seus filhos (geração Y …rs).e são super felizes…descoladas..adoram sol praia…viajar e amigos….

  2. Vânia Says:

    Ora, como sempre ensinei a meu filho: Tudo tem 2 lados. As casadas sentem inveja da liberdade das solteiras. As solteiras sentem falta de um parceiro, de dormir de conchinha. As casadas pensam que a vida das solteiras é um paraíso, com um cara diferente a cada “saída”, com vasta experiência sexual. As solteiras só querem aquele cara que sai de mãos dadas, que come pipoca assistindo a um filme juntos, que empresta os óculos de leitura para ler o cardápio…Quando casada, queria a minha liberdade. Agora, livre, quero o cara dos óculos! (Só serve ele). :)
    Existe solução??

  3. carina Says:

    essa discussão é muito complexa. tem o medo de ficar sozinho tbm.
    muitos homens e mulheres namoram e casam por causa disso.
    conheço vários casos.

  4. Leila Says:

    Já namorei muito, já dispensei casamentos, já tive paus homéricos c namorado com postura machista ao extremo, já entrei no mérito da questão 23745764565 vezes, blá blá blá… agora me retei e quero casar!!!
    Só que isso não significa que eu vá deixar de gostar das mesmas coisas(ou talvez deixe por opção MINHA). Quero um companheiro, não um carrasco! Espero continuar cultivando, sim, as velhas amizades, manter o meu não-talento para a dança praticando, sair p tomar umas(dezenas) de cervejas de vez em qdo, fazer uma ou outra trip-natureza básica e continuar sendo eu. Tirando o “ser eu” , posso perfeitamente fazer tudo isso a dois tb…
    Pq casar tem que necessariamente significar “morrer pra vida”??
    Quero somar e não dividir.

    • jurandyr nogueira Says:

      A expressap de Leila – …agora me retei e quero casar…

      foi o melhor de tudo lll

    • Karina Says:

      É o mesmo pensamento que cultivo, antes as regras eram deles, controle remoto deles, viagem somente nas férias deles, etc, etc, etc…eu namoro, mas toda sexta é com minhas amigas, e não interessa onde vamos, eu me divirto e se ele quiser sair que vá, o que vale é a confiança.
      E também já fiz muitas coisas, me RETEI E QUERO CASAR!

  5. mariana g. Says:

    rapaz, tava escrevendo um verdadeiro compêndio aqui. mas vou resumir pra não ficar chato: o que não vale nunca é viver triste. casada, mas triste ou solteira, mas triste. o que conta sempre é nossa felicidade, SEM que ela desrespeite outra pessoa.

    quanto a criar filho sozinha, matheus tapioca, não recomende isso a ninguém! é terrivelmente difícil. imagine que os bebezinhos fofinhos crescem e viram adolescentes espinhentos, briguentos e insuportáveis. é duríssimo segurar essa onda sozinha, por experiência própria! criei meu filho sozinha até 2 anos atrás, qdo casei. meu companheiro tem um papel fundamental na criação do guri de 13 anos. exercer o papel de mãe e pai ao mesmo tempo é surreal. meus sinceros parabéns a quem conseguiu!!

  6. Mariana Lima Says:

    Tapi! Essa sua amiga precisa aprender a se amar mais…
    Com o tempo, a gente se da conta de que qto mais a gente se ama, menos a gente precisa das convençoes sociais para ser feliz.
    Como dizem na Espanha: ficar pra “vestir santo” nao é sinonimo de infelicidade, podemos encarar como um novo estilo de vida.
    E quem disse q o “amor” só chega pra os jovens? A gente tem que ta aberto e receptivo (e qdo a gente se amam a gente consegue isso) em todos os momentos da nossa vida. TODOS!
    Nao sou contra casamento, acho bonito e, talvez, deseje, mas levanto as maos para os ceus, todos os dias, agradecendo q minha primeira tentativa de casamento nao tenha dado certo…UHUUUUUUUUUUUUUU!!!
    Vamos viver e ser felizes. Isso é o q verdadeiramente importa!

  7. mariana g. Says:

    ah, concordo totalmente com leila! casar não é morrer para a vida mesmo. basta lembrar que marido (assim como esposa), deve ser sinônimo de companheiro, não de dono!

  8. jurandyr nogueira Says:

    Somente o titulo – r o d r i g u i a n o – ja diz sobre o quanto voce estava

    inspirado. As femimistas de plantao – se ainda existem – vao te matar!!!

    j

  9. jurandyr nogueira Says:

    otimo!

  10. Mali Says:

    Eu confesso que achava que queria muito casar. Até terminei um relacionamento por conta disso, mas descobri q o importante é mesmo ser feliz. E quando descobri isso, fiquei em paz e feliz… e acabei casando! Quando a gente está feliz, atrai coisas boas, seja um casamento, seja um namoro legal, seja mais amigos, seja o que for! De bom, claro!
    Jamais seria infeliz, e casada! Pra mim, esse título não é importante.

  11. Daiana Sendin Says:

    Mais um belo texto!
    Vou recomendar para minha avó (nesse caso irei imprimir), mãe, irmã, primas, etc…..hehehehehe.
    bjus arrasou!

  12. Carol Chaves Says:

    Tenho cultivado esse pensamento libertário já faz muitos anos…
    Nunca tive vontade de “casar” e defendia este pensamento com unhas e dentes até meu irmão me provar as compensações financeiras que se tem quando se casa: plano de saúde conjugado, cota de clube esportivo em família com direito a dependentes sem contar com a chatice da declaração de imposto de renda que no caso vou jogar no colo do maridão… hehehe
    São inúmeras as vantagens de casar quando já se vive junto e no caso, esta hipótese nunca dispensei… Viver com a pessoa amada é inexplicavelmente bom, tanto quanto sexo com amor, tipo assim: INCRÌVEL!
    Agora, essa neura de ficar sozinha e solteira, nunca tive. Mas no momento pode escrever uma crônica mais concistente sobre filhos independentes que, estes sim, preciso estudar melhor…

  13. andreia Says:

    duas opções: mulher moderninha, divorciada, na secura etc:Já pegô, vixe com esse papinho aí…
    mulher k realmente está sentindo k ficou pra tia, e já tá passadinha…e ainda é obrigada a ler k o fim não chegou, ou seja, nova senha, nova fila:Querem te pegar, mas é pra dar na tua cara.rá rá rá…
    Esse assunto eu encaro assim:
    Casamento=cárcere privado
    Monogamia= coisa k ñ é da natureza humana
    Usar a ilusão dos outros como projeto de vida= Hora, vá trabalhar e garantir o teu!
    Amigo, se o mundo fosse perfeito e todas as pessoas felizes…Eu nem tinha nascido.rs…

  14. edilene ruth Says:

    Ótimo!!!
    Faço das palavras da Leila as minhas também!!
    Não é preciso morrer pra vida, jamais!!
    Beijão

    Edilene
    http://devaneiopulsante.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.530 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: